09/11/07

TERMINUS 48: A INSTAURAÇÃO DO ELÁDIO

Portugal tem os ‘Globos de Ouro’ da SIC, tem (ou tinha) a Gala Nova Gente, tem pompons e serpentinas, mas não tem uma cerimónia especial – há cerimónias banais? – SÓ para a indústria do cinema português.
Dirão alguns que isso é por não termos uma indústria de cinema em Portugal. Dirão com relativa razão. Não temos material suficiente para escolher o que de melhor se faz no cinema português. Pelo menos, não anualmente. Para a coisa durar mais que dez, quinze minutos teríamos de realizar a cerimónia de dez em dez anos ou, se ainda acharmos que é pouco, de vinte em vinte.
Ou então, mudamos radicalmente de estratégia e comemoramos – podia ter escolhido outro termo, eu sei – o que de pior se faz. E aí, meus caros, há muito por escolher.
Comecemos pelo boneco, ou mascote se preferirem. Já tenho o nome: Eládio.
Segui o exemplo americano e fui buscar o nome a uma figura televisiva bem conhecida do público. Só que, em vez de usar o nome de um personagem da ‘Rua Sésamo’, inspirei-me em alguém cujas referências são, tanto quanto sei, imaculadas: Eládio Clímaco. É verdade que há muito tempo não o vemos na televisão como gostaríamos de ver, mas as suas prestações nos ‘Jogos sem fronteiras’ ainda perduram na nossa memória.
Não sei bem, mas talvez seja mesmo esta a forma certa de agir. Os americanos escolheram uma figura socialmente incómoda (o sem-abrigo) para representar um prémio bom. É lógico que eu fosse escolher alguém como deve ser para representar um prémio mau. Uma coisa equilibra outra. E tem de ser alguém como o Eládio ou, pelo menos, alguém com um nome invulgar. A coisa não teria o mesmo impacto se tivesse escolhido um Jorge Gabriel ou um Mário Crespo. A entrega dos Jorges ou a entrega dos Mários seriam cerimónias pobres se comparadas com a entrega dos Eládios ou a entrega dos Isidros. Imaginem o que seria a cerimónia dos Oscares, se o boneco em vez de Oscar se chamasse Richard. Todos falariam dos DICK AWARDS e isso seria bom para prémios de cinema porno, mas fora isso... não ficaria bem.
Não vou propor candidatos, deixo isso a vosso cargo. Quando tiver material suficiente fazemos uma cerimónia com Trinaranjus e tortas Dancake. Vai ser à fartazana.

Sem comentários: