06/04/08

TERMINUS 55: Ó MEU DEUS!

Deus, Todo-Poderoso, omnipotente, tudo pode, tudo consegue... Pois sim.
Durante anos vingou essa ladainha relativa à força e invencibilidade de Deus. Até vir o Bin Laden e estragar tudo.
Primeiro que tudo, vou salientar o mais importante: ainda bem que o Bin Laden está vivo! Desde que escrevi aquele artigo a interrogar-me acerca do futuro do terrorismo após a morte do seu representante máximo tenho passado noites a fio a pensar nisso.
É bem verdade que o Bin Laden já voltou há mais tempo e já fez outras ameaças antes destas últimas, mas se ameaçar o Bush é mais do mesmo, ameaçar Deus é outra coisa completamente diferente.
Bin Laden voltou em força. Tipo Stallone aos 60 a fazer um 'Rocky Balboa' e um 'John Rambo'. A diferença é que Bin Laden tem mais de setenta anos em cada perna e foi-se meter com um sujeito com fama de ser mais lixado que birmaneses e boxeurs afro-americanos todos juntos.
Ou assim todos nós pensávamos.
Aparentemente, Deus nada pode contra um gajo de desfibrilado e tolha na cabeça. Arma-se em bom, atira com gafanhotos e tal, mas depois...
Típico dos bullies. São sempre invencíveis. Até chegar um gajo e fazer-lhes frente.
Tudo bem que o Bin Laden não fez propriamente frente a Deus. Fez ao Vaticano. Que é onde mora o representante de Deus na Terra.
Imagino a reacção imediata às ameaças proferidas pelo líder da Alcaeda.
Eminência, o Bin Laden acabou de nos ameaçar. Que fazemos? Rezamos um Pai Nosso?”
Tás parvo? Chama mas é a Guarda do Vaticano.”
Mas eles têm um uniforme ridículo.”
Exacto. Se têm coragem de andar assim público, não hão-de ter medo de mais nada.”
Então e Deus?”
Deus que vá brincar com os gafanhotos e não se meta com a mulher dos outros.”
E pronto. (Esta última frase de Bento XVI foi mal pontuada de propósito; e também não está muito bem contextualizada, mas pronto.)

Sem comentários: