06/04/08

TERMINUS 56: Ó MEU DEUS! II

Bento XVI não confia no poder de Deus. E não é sem razão ao contrário do que se poderia pensar.
Em Portugal, mais concretamente na Guarda, há uma igreja sem sinos há bué da tempo (de vez em quando tenho de escrever a captar público mais jovem) e o Estado, que é o responsável pela manutenção (porquê, perguntam vocês) não há meio de resolver o problema.
Eu sei o que é ter a campainha avariada. É uma chatice. Principalmente se não formos nós a tê-la avariada. Vem a chunguice toda tocar-nos à porta. E isso é mau. Aquela igreja na Guarda ao não ter o sino arranjado, não ouve os fiéis. Estes, sentindo-se ignorados, vão tocar a outra freguesia. É um problema.
E o padre, o bispo e essa malta pediram ajuda. A quem? Ao Papa? Já vimos a reacção dele a ameaças feitas por um tipo de toalha na cabeça. Vão esperando.
Terá sido ao sujeito (com S grande) que criou o Universo e a Terra e isto tudo e mais alguma coisa em seis dias? Àquele que engravidou uma gaja à distância? Àquele que tudo pode, tudo faz e tudo vê?
Qual quê! Pediram mas é às gentinhas da terra. Disse o Carlin há quase dez anos e continua a ser verdade. “He's all powerful, all knowing, all wise. Somehow, just can't handle money!”

Sem comentários: