25/07/10

TERMINUS 124: A TERCEIRA CATEGORIA

É verdade que muitas pessoas entram na política para se orientarem, mas também é verdade que há outras que se debatem por causas nobres. Pessoalmente, prefiro as da segunda categoria; já em termos de espectáculo as da primeira são incomparáveis. Gosto de ver o Canal Parlamento e quando há debate, há peixarada quase garantida. Já quando se trata de uma Comissão, em que é tudo muito “Com certeza, senhor doutor.”, a coisa torna-se demasiado chata. A não ser que seja uma Comissão de Inquérito (tipo BPN ou PT). Aí sim, há galhofa. Só é pena é estarem a gozar connosco.
No nosso Parlamento só vejo isto, mas parece que lá fora é diferente. Eu julgava que os deputados do Parlamento Europeu quisessem ir para a Europa pelos mesmos motivos por que vão para os Parlamentos dos seus países; porém, numa escala mais ampla. Acontece que isso não acontece. (A frase não deixa de estar certa, apesar de ser foleira.) No Parlamento Europeu há lugar para uma terceira categoria, perceptível a partir do seguinte exemplo:
Mario Borghezio, eurodeputado italiano eleito pela Liga Norte, propôs a criação de um Centro Europeu de Estudo de OVNIs.
Antes de mais, eu acredito que o nosso planeta não seja o único com vida inteligente no Universo. Digo isto pelo facto da Terra nunca ter sido visitada – para alguns isso é sinal de que não existem visitantes, para mim isso é sinal de inteligência. (Também pode ser falta de oferta. Proponho uma campanha turística à escala mundial. Deixamos de fora os países mais feios. Ou não. Talvez eles gostem de coisas feias. Não estamos lá para julgar.)
Perdi-me um pouco. Desculpem-me. O que dizer desta terceira categoria? O Centro Europeu de Estudo de OVNIs parece-me uma boa ideia para um filme, não para algo financiado pelo nosso dinheiro. Por outro lado, imagino que os institutos e centros de pesquisa e outras coisitas com fins credíveis já tenham sido todos usados. Isso obriga os proponentes a serem um pouco mais rebuscados.
Cá, pode-se criar, o CADESNAPAFA (Centro de Apoio aos Deputados Europeus Sem Nada Para Fazer), ou o IPFAPETEF (Instituto dos Passageiros que Ficaram Apeados Porque uma Empresa Turística Espanhola Fechou). É só uma ideia. Não é muito boa, eu sei, mas se comparada com algumas ideias oficiais, não é tão má quanto isso.

Sem comentários: