27/01/11

TERMINUS 210: AS REGRAS DA CONVERSÃO

Tenho andado tão ocupado com isto das presidenciais e do outro que mal tenho tido tempo de prestar atenção às notícias de facto importantes. O que vem aí não se trata duma notícia, no sentido em que já não é actual, mas não deixa de ser um momento bem bonito que partilhar convosco.
Paulo Macedo, o ex-director-geral dos Impostos (vade retro!) e actual quadro do BCP (a moldura que ele tem à sua volta é linda, só é pena não ser penal), foi ao Tribunal Central de Instrução Criminal a pedido do colega e amigo, Armando Vara, testemunhar sobre o carácter irrepreensível do senhor Armando. Foi um momento que gerou algum riso junto daqueles que pensavam estar num julgamento a sério; mas depois passou e a coisa lá seguiu.
O Paulinho do BCP disse que Vara nunca usou a sua influência para beneficiar Manuel Godinho. O que se lamenta. Com tanta prenda que o nosso rei da sucata andou a oferecer a políticos e dirigentes, o mínimo que faziam era oferecerem-lhe um vale de compras.
Além do Paulinho, foram também chamados senhores da CGD para ouvir uma escuta. Como os tempos mudam. Antigamente, a malta juntava-se em casa uns dos outros para ouvir um disco; hoje em dia juntam-se num tribunal para ouvir escutas. Pode ser implicância minha, porém, não me parece que tenha a mesma magia.
E o que tinha esta escuta de tão especial?
Ao que parece – dizem, que eu não ouvi – o senhor Godinho falava da capacidade miraculosa do senhor Vara de converter km em euros; neste caso 25 km em 250 mil euros. Sempre ouvi dizer que tempo é dinheiro, mas distância é a primeira vez. Onde é que se aprende a fazer uma conversão deste tipo? Na escola não deve ser. Pelo menos não em nenhuma igual àquelas onde eu andei.
Uma última nota sobre Manuel Godinho. Parece que o Iron Man de Ovar anda com vontade de ir para casa. Diz que a prisão lhe anda a fazer mal. Faz a todos, meu caro. Mas é bom para quem se baldou ao exame. O amigo tem que idade? É aproveitar enquanto está aí que não paga nada. Custa à mesma, mas é grátis.
Quanto às dores que o afligem, das duas uma. Ou Manuel Godinho tem excesso de ferro no sangue e faz reacção alérgica às grades, ou então vem do planeta Portugal e está numa cela cujas grades são feitas a partir de ferro extraído no seu planeta natal.

Sem comentários: