08/06/11

TERMINUS 251: VAI UMA SALADINHA?

Ontem ao jantar comi uma salada de pepino e continuo aqui. Por acaso até foi frango, mas tenho quase a certeza que o resultado seria o mesmo. Vamos lá a saber: que raio de mariquinhas são vocês para deixarem de comprar legumes portugueses? Desde que começou esta história da bactéria que os produtores nacionais se queixam da falta de vendas. Quinhentas toneladas de legumes são deitadas fora todos os dias porque ficou tudo com o rabinho apertado. Porquê?
Pensem um pouco antes de entrarem em pânico! Os alemães começaram por dizer que a culpa era dos pepinos espanhóis e a coisa pegou bem. Até se descobrir que a maioria dos infectados era alemão, tinha estado na Alemanha ou consumira produtos de origem alemã. Espanha e Alemanha. Quem é que falou em Portugal? Foram tantos anos a ouvir dizer que Portugal era uma província de Espanha que até já nem sabem em que país estão?
A Ministra da Agricultura espanhola vai exigir uma indemnização à Alemanha pelos danos causados. Não seria mal pensado nós fazermos o mesmo. Afinal de contas, também estamos a ter prejuízo com esta história. O problema é que, ao contrário de Espanha, nós só estamos a ter prejuízo porque temos uns media que exarcebam e um povo que reage sem pensar. Sim, foi isso mesmo que leram. Insultei-vos, para ver se abrem os olhos.
Não ponho de parte a hipótese de isto ser o último estratagema do governo Sócrates para reduzir o valor da dívida da troika, nomeadamente a parte que os alemães emprestaram. Se o argumento utlizado for qualquer coisa como “Espanha e Portugal são como gémeos siameses, o que afecta um afecta o outro”, pode ser que a coisa pegue. Tenho as minhas dúvidas. Por outro lado, seja a propagação do problema feita por alemães ou portugueses, é inegável que o problema existe. E isso remete-me para a próxima questão: de onde surgiu o problema? Não é preciso pensar muito para descobrir.
Quais são as medidas recomendadas para evitar contaminação? Lavar muito bem os legumes e lavar muito bem as mãos antes e depois de manusear os legumes. E quando se diz lavar muito bem as mãos não se está a falar de água e sabão apenas. Lembram-se do desinfectante para as mãos que foi vendido o ano passado por causa da constipação dos porcos? Vendeu-se muito, não foi? Pois, mas parece que não se vendeu tanto quanto se esperava. Muitas lojas, farmácias e grandes superfícies ficaram com stocks enormes de desinfectante para as mãos e não foi só em Portugal. Era mais do que certo que não tardaria a aparecer o próximo surto. Respiremos de alívio por ter sido a bactéria do pepino e não a febre das borboletas.

Sem comentários: