22/11/11

TERMINUS 280: QUANTAS VEZES?

Quantas vezes é que, na estação de Metro do Marquês de Pombal, na Linha Azul, é proferido o seguinte aviso: “Atenção ao intervalo entre o cais e o comboio”? Antes de responder a esta questão, importa analisar o aviso e as circunstâncias em que o mesmo é dito.
Em primeiro lugar, a distância que vai do cais ao comboio nesta estação é igual a todas as outras. Não andei a medir, mas quer me parecer que a necessidade de um aviso de segurança só seria justificável se estivéssemos a falar de diferenças verificáveis a olho nu. Milímetros, parafraseando o outro, são pintelhos.
Temos depois a questão das circunstâncias. O aviso é dito apenas numa estação e, dentro dessa estação, apenas na Linha Azul. Se não é possível identificar as razões por detrás disto, é possível apontar as consequências.
Por norma, o aviso deveria ser feito em todas as situações – neste caso, em todas as estações – ou, em alternativa, na presença duma série de critérios, facilmente observáveis, que o justifiquem. A exclusividade deve ser, por isso, apenas aplicada quando há uma distinção inequívoca entre o caso ou casos em questão e todos os demais.
Implantar uma diferença ou sugerir uma cautela numa estação, numa linha, em deterimento de todas as outras, é influenciar as pessoas a que só tomem cuidado naquele caso em especial e se desleixem nos restantes.
Ainda por cima estamos a falar duma distância que para cair lá para dentro é preciso ser-se subnutrido ou, mais magro ainda, uma top-model. Pessoas normais não caem ali. Podem tropeçar, mas tropeçam mais vezes devido aos empurrões nas entradas e saidas do que àquele espacinho entre o cais e o comboio.
A solução? Dar o aviso em todas as estações e em todas as linhas. Ou não avisar em nenhuma e colocar autocolantes nas portas. O aviso para não forçar as portas é accionado pelo condutor da composição apenas quando este decide. Na maioria das vezes, o autocolante é aviso suficiente.
Na estação do Marquês de Pombal, como se não bastasse avisar uma vez, avisam quatro, cinco e seis. O metro já vai na Pontinha e ainda estão avisar os passageiros que saíram e entraram no Marquês de Pombal para terem cuidado.
A resposta à pergunta inicial, “Quantas vezes é que, na estação de Metro do Marquês de Pombal, na Linha Azul, é proferido o seguinte aviso: “Atenção ao intervalo entre o cais e o comboio”?” só pode ser, portanto: DEMASIADAS.

Sem comentários: